19th Ave New York, NY 95822, USA

Rastreamento veicular: entenda o que é esse serviço

O que é rastreamento de veículos?
Rastreamento de veículos é uma tecnologia que permite que uma pessoa, à distância, saiba onde está um carro, caminhão ou moto, por exemplo. Para funcionar, são necessárias três peças fundamentais: um dispositivo conectado ao veículo – o chamado rastreador veicular –, um sistema de comunicação capaz de “conversar” com o dispositivo e um meio para que essas informações trafeguem do sistema até o usuário que busca saber a localização do veículo.

Como funciona um rastreador veicular?
Um rastreador veicular, na maior parte das vezes, é um dispositivo que cabe na palma da mão e pode ser conectado a um veículo por meio de uma tecnologia chamada On Board Diagnostic (OBD, na sigla em inglês, ou diagnóstico a bordo). No Brasil, desde 2010, todos os veículos têm uma entrada compatível com a tecnologia – e é nela que pode ser espetado o rastreador veicular. Conectado ao veículo, o rastreador pode enviar sinais de telecomunicação para uma rede, informando sua localização em instantes específicos.

Dois são os sistemas de telecomunicações mais comuns. O mais popular deles é o GPS (Sistema de Posicionamento Global, na sigla em inglês), também presente hoje em muitos smartphones. O princípio de funcionamento é o mesmo: o dispositivo – seja o rastreador veicular ou um celular – envia informações para satélites localizados na órbita terrestre. Com os dados, a rede de satélites pode determinar com precisão onde o veículo está localizado.

Com menor precisão, mas capacidade de funcionar em áreas cheias de árvores, subsolos ou paredes, a tecnologia de radiofrequência é também bastante usada. Nesse caso, o sinal não vai para satélites, mas sim para antenas de rádio ou de telefonia. Com uma triangulação da localização das antenas e um cálculo feito a partir da intensidade dos sinais, o sistema pode também determinar a posição do veículo.

Modelos mais modernos de rastreadores, com conexão à internet, podem repassar dados online em tempo real, por meio de telemetria – que também permite o envio de informações sobre gasto de combustível, óleo e desgaste dos pneus, por exemplo, a partir de sensores dos veículos.

Para que serve o rastreamento veicular?
A função primordial de um rastreador veicular é informar a localização exata de um carro, caminhão, moto ou qualquer outro tipo de veículo. É uma funcionalidade que serve especialmente a dois aspectos. O primeiro é a segurança: uma vez que os sistemas armazenam informações da posição do veículo, é possível rastrear sua trajetória no caso de algum sinistro – como um roubo, por exemplo. O outro é a eficiência: com ajuda de um rastreador veicular, é possível determinar as rotas mais rápidas para um trajeto específico.

Se estiver aliado a outras informações, como um serviço de monitoramento do trânsito em tempo real (como o Waze ou o Google Maps), o rastreador veicular pode ainda fugir de vias congestionadas ou com acidentes. Modelos mais robustos, capazes ainda de captar informações via telemetria, também podem servir para determinar se é necessário realizar manutenção prévia, antes que uma parte específica do veículo quebre.

Uma confusão que muita gente comete é que rastreadores veiculares tem pouco a ver com localizar veículos pela placa – algo que pode ser feito a partir da base de dados do Detran. Por lei, no entanto, só é possível ter informações sobre o veículo, mas não sobre o proprietário, por questões de privacidade.

Seu aliado para agendar a manutenção
Quanto maior o tempo de uso de um veículo, maiores as chances de problemas. Para evitar danos e custos desnecessários, é preciso realizar a manutenção periodicamente. Mas como saber quando é a hora certa de parar o automóvel e fazer uma revisão? A resposta está em um bom serviço de rastreamento veicular.

Os sistemas de rastreamento veicular ajudam a solucionar essa questão. A função de acompanhamento de modo de condução permite calcular melhor as datas e quais tipos de consertos cada automóvel precisa, criando um cronograma cada vez mais eficiente para os gestores de logística.

É possível saber, por exemplo, se um motorista freia demais. Quem conduz dessa forma, acaba desgastando demais peças como embreagem, freios e pneus. O mesmo acompanhamento vale para aceleração e curvas. Tudo isso fica registrado no driver score (uma medição de pontos) de cada condutor e é possível saber quais carros precisarão de manutenção preventiva e quais necessitarão de corretivas – que, geralmente, são mais caras. Com essas informações em mãos, é possível reeducar os motoristas para que eles percebam como podem melhorar seu ofício e manter o bom estado de sua ferramenta de trabalho.

Além disso, ao analisar outros indicadores disponíveis (como por onde circulam os veículos, se estão seguindo efetivamente as rotas traçadas e se enfrentam situações adversas) graças ao rastreamento veicular, é possível mensurar com precisão o rendimento de cada automóvel e confirmar se as metas planejadas para ele estão sendo cumpridas. Caso não estejam, é preciso encontrar os motivos. Muitas vezes, eles são meramente mecânicos, como óleo e filtros precisando de troca.

Deixe um comentário

Precisa de ajuda? Converse conosco